Notícia

Por que o Ramal de Piancó é importante?

Data de publicação: 26/11/2019

 

Essa foi a pergunta central feita pelo radialista Nilvan Ferreira na entrevista concedida pelo senador José Maranhão juntamente com o coordenador do DNOCS-PB (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) Alberto Gomes no programa Correio Debate do dia 25/11/2019. Ambos foram técnicos e precisos na resposta. O senador ressaltou que a obra atinge diretamente um terço da população paraibana. Justamente por ser estrutural e de um valor social e econômico imenso, o senador desde antes do projeto, concluído este ano, até 2023, empenhou no OGU emendas que o torna praticamente sozinho o realizador deste feito histórico para a população mais afetada pelo semiárido paraibano.

José Maranhão explicou que a obra aproveita o eixo norte da transposição, que somente com a realização deste braço possibilitará a formação desse terceiro eixo, com a perenização do rio Piancó, a segurança hídrica do Açude Coremas-Mãe d’Água, bem como o incremento do complexo das Várzeas de Sousa. “Melhor prevenir do que remediar” citou o senador lembrando que todos estes projetos hídricos foram realizações de suas gestões a frente do governo do estado. “Porém, agora com a transposição é possível com ações como essa do DNOCS visualizar melhorias definitivas na relação de convivência do paraibano com o semiárido”, destacou o senador.

 

Por sua vez, o engenheiro responsável pelo projeto, Alberto Gomes, Coordenador do DNOCS/PB, órgão que sob seu comando fez este projeto em tempo recorde e assim realiza a licitação do ramal de Piancó, enfatizou que além de ser atualmente a maior obra do estado da Paraíba ela é também a mais barata proporcionalmente. Isto é evidente quando se analisa seu custo em relação ao tamanho dos benefícios e o número de habitantes atingidos diretamente com este feito. Considerando as duas fases do projeto serão mais de um milhão de pessoas e todo o conjunto da economia do estado impactado positivamente por uma obra que sairá por cerca de 250 milhões. Perfazendo um custo per capita de menos de 200 R$ por cidadão contribuinte agraciado pela obra de forma permanente ao longo da vida.

 

Foram esses critérios utilizados nas escolhas de gestão feitas pelo MDB-PB que consagraram a trajetória do líder José Maranhão em todos os cargos públicos que passou. Conciliando visão empreendedora com honestidade, pode hoje coroar sua contribuição para a segurança hídrica do estado de modo único.





Comentários Realizados
  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.
Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

FILIE-SE
EDITAL
Acompanhe o MDB Nacional